Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

A Viagem do Elefante, de Saramago, atravessa o país numa iniciativa da ACERT-Trigo Limpo

A Viagem do Elefante, do Trigo Limpo, Associação Cultural e Recreativa de Tondela (ACERT), é um projeto de teatro de rua, inspirado na obra homónima de José Saramago, que vai ser apresentado hoje na Fundação José Saramago, antes de a produção seguir o caminho descrito na obra, a partir do mês de junho, quando passam três anos sobre a morte do escritor.

O livro de Saramago é sobre a ida de um elefante indiano, de Portugal até à corte dos Habsburgo, em Viena. O animal, ao qual o autor chamou Salomão, foi mandado pelo rei D. João III para a capital do então Sacro Império Romano da Nação Germânica, como presente de casamento ao arquiduque Maximiliano, seu primo.

A viagem durou de 1550 a 1552 e a obra, apesar das mais de 250 páginas que ocupa, era considerada “um conto” pelo próprio autor, como declarou à Lusa, em 2008, em vésperas da publicação. Saramago disse então que teve de "fabricar a história", pois os dados históricos rareavam.

“Os dados históricos eram pouquíssimos e o que há tem que ver principalmente com o que se passou depois da chegada do elefante à Áustria. Daqui de Lisboa até lá, não se sabe o que aconteceu. Sabe-se, ou parte-se do princípio de que foi de Lisboa até Valladolid – onde o arquiduque era, desde há dois ou três anos, regente, em nome do Imperador Carlos V (de quem era genro) –, que embarcou no porto da Catalunha para Génova e que tudo o que não foi esta pequena viagem de barco foi, como costumamos dizer, à pata”, resumiu o escritor.

Este ano e no próximo, o “espetáculo percorrerá a rota 'O Caminho de Salomão', com um engenho cénico de grandes dimensões”, anunciou a Fundação José saramago em comunicado.

“O Caminho de Salomão” segue, na rota portuguesa, o espaço físico descrito pelo livro, de Constância, onde se acredita ter vivido Camões, passando por Belém, até à fronteira com Espanha, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.

A primeira apresentação pública do projeto será no dia 29 de junho, exatamente em Figueira de Castelo Rodrigo, seguindo-se os concelhos de Sabugal, Pinhel, Fundão e também Castelo Branco, São João da Pesqueira, Tondela, entre outros.

O elefante Salomão será também apresentado em Ciudad Rodrigo, em Espanha, e noutras cidades europeias, por onde se presume a passagem do elefante.

Nos dias 14 e 15 de setembro, o elefante Salomão mostra-se em Lisboa.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D