Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

Crítica rende-se ao filme Os Homens que Odeiam as Mulheres

Apesar do seu realizador, David Fincher, não acreditar que o seu mais recente trabalho venha a ter maior sucesso do que algumas das suas anteriores realizações, como Sete Pecados Mortais e A Rede Social, a verdade é que a crítica especializada não tem poupado elogios a Os Homens que Odeiam as Mulheres, filme baseado no primeiro romance da trilogia Millennium, de Stieg Larsson, cuja estreia nas salas de cinema portuguesas está marcada para a próxima quinta-feira, dia 19.

Para além da realização de Fincher, Os Homens que Odeiam as Mulheres conta ainda com os atores Daniel Craig (Mikael Blomkvist) e Rooney Mara (Lisbeth Salander), que tem sido apontada, nos EUA, como uma das prováveis vencedoras do Óscar para melhor atriz. A revista Entertainment Weekly, por exemplo, considerou-a “uma revelação”, que atua “com um poder silencioso, quase fatasmagórico”, comparando-a, inclusivamente, com um cruzamento da personagem Clarice Starling, de O Silêncio dos Inocentes, e Joana D'Arc. Já a revista Variety foi mais longe e classificou a interpretação de Mara como “hipnótica, com muito sentimento e tensão em todas as cenas”. O cinesta David Fincher também não foi esquecido. O prestigiado jornal inglês The Guardian escreveu que o realizador conseguiu trazer um ar fresco para uma história sombria, mergulhada na escuridão da crueldade humana, superando definitivamente a adaptação cinematografica que já fora feita na Suécia. “Nem importa que o público conheça a história de cor”, podia ler-se numa das edições mais recentes do jornal.

Os Homens que Odeiam as Mulheres, recorde-se, é baseado no primeiro livro da trilogia Millennium, que, no seu conjunto, já vendeu mais de 65 milhões de exemplares em 46 países, incluindo Portugal, onde o livro foi editado pela Oceanos, tornando-se num fenómeno à escala mundial. Para além da Oceanos, a LeYa já publicou, na BIS, os dois primeiros volumes da saga, faltando neste momento o terceiro, A Rainha no Palácio das Correntes de Ar, que chegará às livrarias portuguesas já no próximo dia 28 de janeiro.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D