Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCRITORES RECORDA HOJE MANUEL DA FONSECA E ALVES REDOL

A Associação Portuguesa de Escritores (APE) homenageia hoje, pelas 18h30, os escritores Alves Redol Manuel da Fonseca e Carlos Oliveira.

A sessão terá lugar no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz e contará com a presença de João Tordo, Afonso Cruz e Gonçalo M. Tavares. A atriz Carmen Santos e José Manuel Mendes, presidente da APE, lerão passagens das obras dos autores homenageados.

A iniciativa enquadra-se nas comemorações do centenário de Manuel da Fonseca e Alves Redol e assinala os 30 anos da morte de Carlos de Oliveira.

A entrada é livre.

AUTORES DA BIS MARCAM PRESENÇA NA FEIRA DO LIVRO DE BELGRADO, QUE TEM COMO CONVIDADA DE HONRA A LÍNGUA PORTUGUESA

Os portugueses Gonçalo M. Tavares e Lídia Jorge, os angolanos Ondjaki, José Eduardo Agualusa e Pepetela e o moçambicano Mia Couto, todos eles publicados pela BIS, vão marcar presença na Feira do Livro de Belgrado, na Sérvia, que tem como Convidada de Honra a língua portuguesa.

Para além destes escritores, estarão também presentes no certame, que decorre de 23 a 30 de outubro, os autores nacionais Dulce Maria Cardoso, Alice Vieira, Pedro Rosa Mendes, Rui Zink e Vicente Alves do Ó, os brasileiros Ana Maria Machado, Augusto Jorge Cury, Edney Silvestre, Bebeti do Amaral Gurgel e os angolanos Luandino Viera, Roderick Nehone, João Maimona e Cremilda de Lima.

“Da minha língua vê-se o mar”, escreveu o grande autor português Vergílio Ferreira, mas o mesmo se poderia dizer de todos estes países: Timor Leste, Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau. Todos eles têm uma coisa em comum: uma vista de mar. Mas as suas semelhanças não terminam aqui: todos eles trazem o seu lar – a língua portuguesa – nas suas almas. Esta língua, intrínseca a várias culturas, conquistou o privilégio de ostentar, pela primeira vez, o título de Convidada de Honra da Feira do Livro de Belgrado – título até agora reservado unicamente a países individuais.

Vamos abrir as nossas janelas para um mar de palavras e sentir o fluir da língua portuguesa – uma língua ainda bastante desvalorizada ou, pelo menos, pouco conhecida na Sérvia. A edição deste ano da Feira do Livro pode ser o início de uma jornada para conhecer novas culturas e mundos literários. Desfrute desta viagem ao mundo da literatura em português!

JOÃO DE MELO APRESENTA OBRA EM MADRID

O Círculo de Bellas Artes de Madrid acolhe hoje a apresentação da edição espanhola da obra Autópsia de um Mar de Ruínas, do escritor açoriano João de Melo.

Considerada uma das mais importantes obras de ficção sobre a guerra colonial, baseia-se na experiência do próprio João de Melo, em Angola, enquanto furriel enfermeiro.

A apresentação contará com a presença do autor, que conta já com diversas obras traduzidas para espanhol.

JOSÉ & PILAR EXIBIDO EM NOVA IORQUE DURANTE SEMANA DE HOMENAGEM A SARAMAGO

O documentário José & Pilar, candidato a uma nomeação para os Óscares, será promovido na próxima semana em Nova Iorque, incluindo a exibição no Museu de Arte Moderna (MoMA), num evento dedicado ao Nobel português de Literatura.

A Semana de Saramago em Nova Iorque, de 26 de outubro a 1 de novembro, envolve o Arte Institute e a Fundação José Saramago e contará com a participação da companheira do escritor e presidente da Fundação, Pilar del Río.

Ana Miranda, fundadora do Arte Institute, adiantou à agência Lusa que “filmes como o documentário José & Pilar são muito importantes para o cinema português e a sua projeção".

No caso do documentário de Miguel Gonçalves Mendes, “além de dar a conhecer uma faceta mais privada e íntima do Nobel Português José Saramago”, tem dado destaque ao país “com os prémios ganhos em diversos países e festivais”.

Além do mais, prosseguiu a responsável do Arte Institute, “uma coprodução que junta as produtoras de Pedro Almodóvar e Fernando Meirelles sob a alçada de um realizador português, Miguel Gonçalves Mendes, só pode ser benéfica para o cinema nacional”.

Além de Pilar del Río, Miguel Gonçalves Mendes também estará em Nova Iorque para participar, logo no dia 27, numa sessão de perguntas e respostas na galeria de arte Rooster.

No mesmo dia terá lugar uma Mostra de Cinema Ibérico, no Anthology Films Archives, com a apresentação de curtas-metragens portuguesas e espanholas.

A galeria Sonnabend, dirigida pelo galerista de origem portuguesa António Homem, também se associa à iniciativa, com uma tertúlia dedicada a José Saramago, no dia 30.

No dia 31, terá lugar um concerto de Noiserv, projeto de David Santos (que compôs a banda sonora do filme) no restaurante português Pão.

Na Rutgers University, em New Jersey, visitada por Saramago há dez anos, o Departamento de Espanhol e Português irá mostrar excertos do documentário José & Pilar, segundo informação divulgada pelo Consulado de Portugal em Newark.

O ponto alto da semana de homenagem será a exibição do documentário no Museum of Modern Art (MoMA), seguido de um cocktail noutro restaurante português, Alfama.

O documentário José & Pilar acompanha a vida pública e privada de José Saramago durante o processo de escrita e lançamento do romance A Viagem do Elefante.

É um retrato próximo e inédito do escritor português, do relacionamento com a companheira e tradutora, Pilar Del Río, com os seus leitores e com o mundo.

Nos Estados Unidos, a Comissão de Homenagem a José Saramago integra o senador luso-americano Jack Martins, o galerista António Homem e a atriz Daniela Ruah, entre outras personalidades.

Criada em abril deste ano, a organização sem fins lucrativos Arte Institute organizou no passado verão um Festival de Cinema Português em Nova Iorque (NY Portuguese Short Film Festival), com dezenas de curtas-metragens, a par de mostras de artes plásticas e música portuguesa ("Summer Nights Series").

ENCONTRO COM GONÇALO M. TAVARES E JOÃO TORDO EM LOURES

No âmbito das comemorações do 10º aniversário da Biblioteca Municipal José Saramago (BMJS), em Loures, decorre hoje, pelas 21h00, um encontro entre os escritores Gonçalo M. Tavares e João Tordo, ambos já galardoados com o Prémio Literário José Saramago, patrono da Biblioteca Municipal de Loures.

Numa conversa que se quer informal e descontraída, os autores abordarão as suas obras vencedoras do Prémio Saramago, mas também as editadas posteriormente.

Esta sessão tem como objetivo proporcionar um encontro com dois grandes nomes da literatura portuguesa contemporânea, fazendo um percurso pela sua produção literária, destinando-se ao público em geral, leitores e não leitores, sendo uma oportunidade para conhecer os autores e a sua obra e pretendendo ser um incentivo à promoção da leitura da literatura portuguesa atual.

A iniciativa é de entrada livre, mas sujeita à lotação da sala.

O TEU ROSTO SERÁ O ÚLTIMO, DE JOÃO RICARDO PEDRO, VENCE PRÉMIO LEYA 2011

O  júri deliberou atribuir ao romance O teu rosto será o último, da autoria do português João Ricardo Pedro, o Prémio LeYa 2011. O prémio tem o valor monetário de 100 mil euros.

Para a presente edição, a LeYa recebeu 162 originais provenientes, maioritariamente, de Portugal e do Brasil.

Anunciado o vencedor de 2011, considera-se desde já aberta a edição de 2012 do Prémio LeYa, cujo regulamento será brevemente disponibilizado no site www.leya.com.

João Ricardo Anacleto Robalo Pedro tem 38 anos, é licenciado em Engenharia Eletrotécnica. É casado, tem dois filhos e vive em Lisboa. O teu rosto será o último é o primeiro livro que escreve.

O júri do Prémio LeYa 2011 é formado pelos escritores Manuel Alegre (Presidente do júri),  Nuno Júdice e Pepetela, José Carlos Seabra Pereira, Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Lourenço do Rosário, Reitor do Instituto Superior Politécnico e Universitário de Maputo, José Castello, crítico literário, escritor e jornalista brasileiro e Rita Chaves, crítica literária e professora da Universidade de São Paulo.

Com características únicas pela sua especificidade e valor – 100 mil euros –, o Prémio LeYa foi criado em 2008 e é o prémio de maior valor em todo o mundo para um romance inédito escrito em português. O vencedor da primeira edição do Prémio LeYa foi o romance O Rastro do Jaguar, da autoria do jornalista brasileiro Murilo Carvalho. Na edição de 2009 o prémio foi atribuído ao romance O Olho de Hertzog, do escritor moçambicano João Paulo Borges Coelho. Na edição de 2010, por decisão unânime do júri, o prémio não foi atribuído.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D