Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

António Lobo Antunes no Festival Internacional de Letras de Bilbau

António Lobo Antunes é um dos escritores convidados a revelar as “Fábulas do leitor/escritor”na 6ª edição do Gutun Zuria, o Festival Internacional de Letras de Bilbau, que decorre entre 11 e 21 de Abril nesta cidade espanhola.

Para além de Lobo Antunes, participam também no evento escritores como Margaret Atwood, Alberto Manguel e John Banville, que, segundo a organização, “explicarão como e porque fizeram a passagem de leitor para escritor”.

A Máquina de Joseph Walser, de Gonçalo M. Tavares, nomeado para Prémio de Melhor Livro Traduzido no Estados Unidos

A Máquina de Joseph Walser, de Gonçalo M. Tavares, publicado em Portugal pela Caminho, foi nomeado para o Prémio de Melhor Livro Traduzido nos Estados Unidos na categoria de Ficção, anunciou na terça-feira a Three Percent, organizadora do galardão patrocinado pela Amazon.

Depois da nomeação de Aprender a Rezar na Era da Técnica para o IMPAC Dublin Award e de o The New Yorker escrever que “Gonçalo M. Tavares é um escritor diferente de tudo o que lemos até hoje. Ele tem o dom – como Flann O’Brien, Kafka ou Beckett – de mostrar a forma como a lógica pode servir eficazmente tanto a loucura como a razão" a calorosa receção da obra de Gonçalo M. Tavares em língua inglesa prossegue com a nomeação de um outro livro da tetralogia O Reino

Publicado nos Estados Unidos pela Dalkey Archive Press, Joseph Walser's Machine (A Máquina de Joseph Walser) foi traduzido por Rhett McNeil.

Este prémio é atribuído anualmente ao melhor livro traduzido para inglês e publicado nos Estados Unidos e tem em conta tanto a qualidade da obra como da tradução, “sendo uma oportunidade para honrar e distinguir tradutores, editores e outros agentes literários que ajudam a disponibilizar literatura de outras culturas aos leitores americanos”.

Entre os vinte e cinco nomeados de dezanove países e treze línguas diferentes, contam-se nomes como Herta Müller (com Tudo o que Eu Tenho Trago Comigo), Clarice Lispector (Um Sopro de Vida) e Michel Houellebecq (O Mapa e o Território).

Os finalistas serão anunciados no dia 10 de abril, sendo que a cerimónia de entrega dos prémios será realizada em Nova Iorque no dia 4 de junho.

O autor e o tradutor das obras distinguidas nas categorias de Ficção e Poesia receberão um prémio monetário de 5 mil dólares (cerca de 3,8 mil euros) cada, atribuído pela Amazon.

O júri é constituído por Monica Carter, Salonica; Tess Doering Lewis, tradutor e crítico; Scott Esposito, do Center for the Art of Translation; Susan Harris, Words Without Borders; Bill Martin, tradutor; Bill Marx, Arts Fuse; Michael Orthofer, Complete Review; Stephen Sparks, Green Apple Books; e Jenn Witte, Skylight Books.

No artigo recente da The New Yorker, Mark O’Connell, escreve a propósito da tetralogia O Reino (constituída por A Máquina de Joseph Walser, Um Homem: Klaus KlumpJerusalém e Aprender a Rezar na Era da Técnica): “Os seus livros podem ser gélidos e desolados mas são, por essa razão, estimulantes de uma maneira que só a obra de um artista poderosamente original o pode ser.”

Gonçalo M. Tavares está ainda nomeado o Prémio Literário Europeu 2013 para o melhor romance europeu traduzido para holandês no ano transacto e para o IMPAC Dublin Literary Award 2013 com Aprender a Rezar na Era da Técnica, que venceu o Prémio para Melhor Romance Estrangeiro em França em 2010, tendo sido finalista, nesse mesmo ano, do Médicis e do Femina.

Portugal é o país convidado da Feira do Livro de Bogotá

Portugal será, em abril, o país convidado da Feira do Livro de Bogotá, na Colômbia, com uma programação comissariada pelo colombiano Jerónimo Pizarro e que contará com a presença de cerca de vinte escritores lusófonos, anunciou a Lusa.

A escolha de Portugal como país convidado da feira – que decorrerá entre 18 de abril e 1 de maio – tinha sido anunciada no ano passado durante uma visita oficial do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, à Colômbia.

O investigador colombiano Jerónimo Pizarro, especialista na obra de Fernando Pessoa e professor titular da Cátedra de Estudos Portugueses da Universidade dos Andes, em Bogotá, será o comissário da participação portuguesa.

Na feira estará um pavilhão com 3000 metros quadrados, dedicado à literatura portuguesa, com uma livraria que terá obras de novos autores, mas também dos escritores portugueses mais conhecidos na Colômbia: Luís de Camões, Eça de Queirós,  Fernando PessoaJosé Saramago e  António Lobo Antunes.

Entre os escritores que deverão marcar presença em Bogotá estão Valter Hugo Mãe, Vasco Graça Moura, José Eduardo Agualusa, Mia Couto, Nuno Júdice, Inês Pedrosa, Ricardo Araújo Pereira, Afonso Cruz, José Luís Peixoto e Francisco José Viegas. A presença de Pilar del Río, viúva de José Saramago e presidente da Fundação Saramago, também está confirmada.

No âmbito da feira colombiana, está prevista ainda a tradução e publicação de trinta e quatro obras portuguesas, com o apoio do Instituto Camões e da Direção-Geral do Livro, Arquivo e Bibliotecas (DGLAB).

Esta será a segunda vez consecutiva que a língua portuguesa estará em destaque na feira colombiana, depois de o Brasil ter sido o país convidado em 2012.

Quando, no verão passado, foi anunciada a presença de Portugal na feira, a Secretaria de Estado da Cultura explicou que a participação se faria em três eixos: “Venda de livros em língua portuguesa, presença no certame de vários autores portugueses e promoção de Portugal, como destino turístico e de turismo cultural.”

Na altura, o então secretário de Estado, Francisco José Viegas, afirmou que esta seria “uma oportunidade excelente para promoção da cultura portuguesa, de forma transversal, naquela que é a segunda feira do livro mais importante em língua castelhana, logo a seguir à de Guadalajara [no México]”.

Entretanto, as conferências subordinadas à presença de Portugal na Feira do Livro de Bogotá e denominadas “Portugal Moderno” já se iniciaram, tendo as primeiras duas, realizadas a 19 e 26 de fevereiro, sido dedicadas a  Fernando Pessoa. As próximas conferências vão ser: “O Misterioso Mundo de Eça de Queirós” (12 de março), “Saramago, Lugar Único” (19 de março) e “Outras Geografias: o Cinema Português Contemporâneo” (2 de abril).

O Delfim, de José Cardoso Pires, em debate em Barcelos

A obra O Delfim, de José Cardoso Pires, vai estar em debate amanhã, às 16h00, na Biblioteca Municipal de Barcelos, no âmbito do programa “Livros e Filmes da Minha Vida”.

O jornalista e poeta Alberto Serra vai moderar o debate e a entrada é livre para quem quiser assistir e participar.

No dia 16 de março será exibido o filme com o mesmo título do realizador Fernando Lopes.

Pág. 3/3

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D