Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

LEYA BIS – LIVROS DE BOLSO

LIVROS DE BOLSO DA COLECÇÃO BIS

REABERTA A CASA ONDE EDGAR ALLAN POE PASSOU OS ÚLTIMOS ANOS

A casa onde o escritor norte-americano Edgar Allan Poe passou os últimos anos, e onde criou alguns de seus livros mais famosos, acaba de ser reaberta no Bronx, em Nova Iorque, depois de mais de um ano de trabalhos de restauro.

Poe, mestre do gótico e do horror, considerado o criador das histórias policiais, viveu nesta casa de madeira no que era então a aldeia de Fordham, na periferia de Nova Iorque, entre 1846 e 1849, quando morreu em circunstâncias misteriosas, com apenas quarenta anos de idade.

A casa, conhecida como “Edgar Allan Poe Cottage” esteve fechada por mais de um ano para obras, nas quais foram utilizadas “técnicas tradicionais” para devolver o aspeto original, explicou à AFP Neil Ralley, um dos guias da propriedade, administrada pela Sociedade Histórica do Bronx desde 1975.

Poe era pobre. O que veem aqui era a casa de alguém que pertencia provavelmente à classe trabalhadora”, disse Ralley.

A casa, de dois andares, teto rebaixado com pequenas janelas, está decorada com mobiliário da época, sendo conservados apenas dois elementos originais usados pelos Poe: uma cadeira de balanço e a cama na qual morreu a mulher do escritor.

Depois de passar vários anos em Filadélfia, Poe mudou-se para Nova Iorque em 1844 com a mulher Virginia Clemm (com quem casou quando ela tinha apenas treze anos) e a sua sogra Maria.

Com Virginia atacada pela turberculose, Poe decidiu levar a família para o Bronx em 1846, em busca de um clima melhor, sendo que a sua mullher não viria a resistir à doença, falecendo em janeiro de 1847.

Em outubro de 1849, Poe morreu em Baltimore depois de ser encontrado na rua num estado de delírio, vestido com roupas de outra pessoa, o que deu lugar a inúmeras hipóteses, nenhuma confirmada até agora.

Como parte do projeto de renovação do local, foi levantado junto à casa o Poe Park Visitors Center, uma moderna construção em forma de V com grandes janelas, projetada pelo arquiteto Toshiko Mori.

JOHN CUSACK É EDGAR ALLAN POE EM THE RAVEN

Em The Raven, que vai buscar o seu título ao célebre poema "O Corvo" ("The Raven"), de Edgar Allan Poe, John Cusack interpreta a personagem do célebre mestre da literatura fantástica.

Nos seus últimos dias de vida, o escritor Edgar Allan Poe persegue um serial killer cujos assassínios são baseados naqueles que o próprio autor descreveu nos seus livros.

Realizado por James McTeigue, o filme tem estreia prevista para março de 2012.

OS 100 MELHORES LIVROS NA HISTÓRIA DA LITERATURA

 

Os editores dos Clubes de Leitura da Noruega pediram a 100 consagrados escritores para nomear as dez melhores e mais fundamentais obras da literatura mundial, de forma a reunir as 100 mais votadas na Livraria de Literatura Mundial.

Entre os 100 mais votados encontram-se obras dos portugueses José Saramago (Ensaio Sobre a Cegueira) e Fernando Pessoa (Livro do Desassossego), juntamente com os autores publicados pela BIS Jorge Luis Borges (Ficcões), Charles Dickens (Grandes Esperanças), Gabriel García Márquez (Cem anos de Solidão e O Amor nos Tempos de Cólera), Franz Kafka (O Processo, Contos e O Castelo), Edgar Allan Poe (Histórias Extraordinárias), Lev Tolstoi (A Morte de Ivan Ilitch, Guerra e Paz e Ana Karenina), Mark Twain (As Aventuras de Huckleberry Finn) e Marguerite Yourcenar (Memórias de Adriano).

O grande vencedor da votação foi Dom Quixote, de Miguel de Cervantes.

Participaram na eleição escritores como John le Carré, John Irving, Salman Rushdie, Nadine Gordimer, Milan Kundera, Carlos Fuentes, Paul Auster, A. S. Byatt, Orhan Pamuk, Bei Dao, Nawal El Saadawi e Yvonne Vera, entre outros.

Pode consultar a lista completa aqui.

PEÇA INSPIRADA EM HISTÓRIAS EXTRAORDINÁRIAS, DE ALLAN POE, ESTREIA NA SEXTA-FEIRA EM LOURES

O Teatro Artéria vai apresentar a partir de sexta-feira, dia 26 de Fevereiro, às 21.30, na Sala Domingos Cartaxo, em Loures, a peça Culpa.

A peça surge de uma colagem de textos feita a partir das Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe, e tem encenação e interpretação de Hugo F. Matos e Cláudia Juliano.

Para além da sessão de 26 de Fevereiro, a peça estará nos palcos nos dias 27 e 28 de Fevereiro e de 5 a 7 de Março.

Mais informações em teatroarteria.blogspot.com

 


RETRATO RARO DE EDGAR ALLAN POE IRÁ A LEILÃO

Um retrato raro de Edgar Allan Poe será exibido e posteriormente leiloado no próximo fim-de-semana, como parte das celebrações dos 201 anos do nascimento do mestre do gótico.

A aguarela apresenta uma imagem bastante diferente do autor, com um ar jovial e sem bigode, em contraste com as imagens mais conhecidas do autor, constituídas por antigos daguerreótipos.

 

OBRAS DE POE BATEM RECORDES EM LEILÃO

Uma cópia rara de Tamerlane and Other Poems, o primeiro livro de Edgar Allan Poe, publicado em 1827, foi vendida em leilão pela soma recorde de 662,5 mil dólares (446 mil euros), na Christie's de Nova Iorque. Este é o preço mais elevado já pago por um livro de poesia do século XIX. Existem apenas doze exemplares de Tamerlane and Other Poems.

Foi ainda à praça um manuscrito parcial de um poema de Poe, licitado por 830,5 mil dólares (559 mil euros), e que passou a ser o mais caro manuscrito literário do século XIX já vendido em leilão. No mesmo leilão, foi também batido o recorde para uma carta escrita por George Washington, o primeiro presidente dos EUA. A missiva, dirigida a Bushrod Washington, sobrinho do presidente, foi arrematada por 3,2 milhões de dólares (2,1 milhões de euros).

FORA DE SÉRIE

A colecção BIS, livros de pequeno formato com grandes autores a preços acessíveis, já tinha publicado Kafka, Truman Capote, Edgar Allan Poe, Borges, Agualusa e Lobo Antunes, por exemplo. Mas agora decidiu renovar o stock com Dickens, García Márquez, José Cardoso Pires e Carlo Collodi, que escreveu As Aventuras de Pinóquio. O destaque é inevitável: De Profundis, Valsa Lenta. Cardoso Pires em registo confessional, quase que um diário dos costumes – na sua prosa cirúrgica, clara, extremamente concreta, sem uma palavra desnecessária. Será sempre um autor obrigatório.

 

Artigo publicado na Notícias Magazine de domingo.

EDGAR ALLAN POE VAI TER UM FUNERAL DIGNO 160 ANOS APÓS A SUA MORTE

No dia em que se celebram os 160 anos da morte de Edgar Allan Poe, o mestre do macabro vai ter um funeral à sua altura.

No início de Outubro de 1849, Edgar Allan Poe foi encontrado a vaguear num estado delirante pelas ruas de Baltimore com roupas que não lhe pertenciam, após ter desaparecido uma semana antes em Richmond. Depois de ter estado internado durante quatro dias num hospital, Poe viria a morrer no dia 7 de Outubro.

Neilson Poe, primo do escritor, não anunciou publicamente a sua morte, e menos de dez pessoas compareceram ao funeral. A lápide de Poe foi destruída antes mesmo de ser instalada quando um comboio descarrilou e foi parar ao terreno do pedreiro. Rufus Griswold, inimigo do escritor, publicou um obituário difamatório que danificou a sua reputação durante décadas.

Mas, de hoje a domingo, uma série de eventos pretende reparar esta injustiça. Uma réplica do corpo do autor vai estar hoje em câmara-ardente na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos.

O corpo vai depois ser enterrado no domingo, com actores a representarem o papel de contemporâneos do escritor e de escritores há muito mortos, prestando-lhe homenagem e lendo elegias adaptadas de textos seus.

Este evento, o mais marcante das comemorações dos 200 anos do nascimento do escritor (nasceu em Boston, a 19 de Janeiro de 1809), contou com uma reconstituição do seu último fim-de-semana com vida. Para além disso, terá lugar uma conferência académica sobre a sua obra e uma exposição no Museu de Arte de Baltimore, intitulada Edgar Allan Poe: Um Ícone de Baltimore.

COLÓQUIO "POE E A CRIATIVIDADE GÓTICA" ARRANCA AMANHÃ

 

É já amanhã que se inicia, em Lisboa, o colóquio “Poe e a Criatividade Gótica”, com a participação de especialista nacionais e internacionais.

Inserido nas comemorações do bicentenário do nascimento do escritor norte-americano, “Poe e Criatividade Gótica” abordará temáticas associadas ao género gótico nas suas relações com outras formas de arte e cultura. A vertente negra e insólita da psique humana, assim como os conceitos de perversão, criminalidade, monstruosidade, transgressão, violência e destruição, têm vindo a exercer uma profunda influência em muitos artistas e escritores contemporâneos. 

Este evento conta com o patrocínio da BIS-LEYA, que editou recentemente Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe.

Mais informações aqui.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D